• Compartilhar

    Eleições 2018: Robinson Faria escolhe Carlos Eduardo para bater

    Governador já tem definido quem vai ser seu principal adversário na disputa pela reeleição: o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves

    Estratégia é de polarização entre os dois visando o isolamento da candidata do PT

    O governador Robinson Faria, candidato a reeleição, já escolheu seu adversário preferencial para o embate na campanha deste ano. Em entrevista a mídia radiofônica natalense, Robinson fez questão de dizeer que foi, ao mesmo tempo, administrador do Rio Grande do Norte e de Natal. “Tive que ser governador e prefeito. Algumas obras de mobilidade foram feitas pelo Governo do Estado. Governei o Estado e Natal, simultaneamente”, ressaltou.

    O alvo das palavras de Robinson está nitidamente claro: o ex-prefeito de Natal e candidato ao governo pelo PDT, Carlos Eduardo Alves. Observando a iniciativa de Robinson do ponto de vista político-eleitoral, o atual governador e candidato a reeleição aposta numa polarização na campanha com o ex-prefeito Carlos Eduardo. Polarização que visaria deixar em segundo plano a atual líder nas pesquisas – a senadora Fátima Bezerra, que é a pré-candidata do PT ao governo do Estado.

    Inicialmente, um embate entre o ex-prefeito Carlos Eduardo e Robinson Faria poderia ser visto como definidor de quem vai para o segundo turno para enfrentar a petista Fátima Bezerra. Contudo, se esse embate tomar conta das ruas e das cidades poderá até levar os dois, Robinson e Carlos, para o segundo turno, deixando a senadora petista fora da final eleitoral.

    Para corroborar com suas afirmações de que também foi prefeito de Natal, apesar de Carlos Eduardo Alves ter estado o tempo todo ocupando este posto no Palácio Felipe Camarão, eleito que foi para isso, Robinson Faria cita as obras de mobilidade urbana feitas por seu governo. Obras como Anel Viário Metropolitano, o Viaduto da Redinha, e o prolongamento da Prudente de Morais.

    A argumentação de Robinson deixa duas questões no ar. A primeira é a de que Robinson Faria, ao colocar sua administração para realizar obras na capital do Estado estava simplesmente o seu papel como governador de todo o Rio Grande do Norte, o que inclui Natal, sua cidade mais importante, mais populosa e mais forte economicamente. A segunda questão é a de que o eleitorado de Natal não entende, por não ter sido bem informado, que o governador fez tanta coisa por sua cidade. Essa questão, que atravessou todo o mandato de Robinson, tem a ver com a ineficiência da equipe governamental na comunicação com a sociedade. O governo fez algo importante em Natal, Robinson não faria essas afirmações se não fosse verdade, contudo, o povo da Cidade não sabe disso, talvez venha a saber na campanha eleitoral, mas aí já pode ser tarde.

    Para Carlos Eduardo, diante da afirmação de Robinson que também foi prefeito durante seu mandato à frente do Palácio Felipe Camarão, fica a indagação sobre a capacidade administrativa, pelo menos no que toca a mobilidade urbana, algo tão necessário na cidade de Natal.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Revista

    0

    Anos da revista foco.

    0

    Edições da revista foco.

    Aniversário da Revista Foco

    Internet para Todos

    Troféu Mulher Destaque Potiguar

    RN atinge 3,5 milhões de habitantes

    Natal em Natal: A força da beleza e da cultura

    Entidades Médicas fortalecem a profissão

    Mais edições