• Jornal do RN

    Compartilhar

    Jota Gomes relata o dramático assalto que sofreu em Rio do Fogo

    Mulher do conhecido repórter está passando pelos piores momentos depois do assalto, porque agora "é que a ficha está cainho" - reconhece Jota Gomes em áudio que distribuiu através dos grupos de whats app de que participa

    Estou aqui chocado com o relato que acabo de ouvir do meu antigo companheiro de trabalho, nos anos 80 e 90 na TV Ponta Negra, Jota Gomes.
    Nada menos que seis homens invadiram sua casa na Praia de Rio do Fogo e fizeram um rapa geral além de tê-lo agredido e à sua esposa.
    Num confronto com os bandidos, um policial levou um tiro na cabeça e se encontra no Hospital Walfredo Gurgel entre a vida e a morte.
    A seguir a degravação do áudio que Jota Gomes postou em seu grupo de whats app:

    DEGRAVAÇÃO
    Transcrevo as partes mais importantes do áudio que o próprio Jota Gomes postou no whats app:

    – Foram momentos de terror. De pavor.
    Levei coronhadas. Desmaiei, minha mulher sofreu muitas agressões psicológicas. Seis homens dentro de casa, dois encapuzados.
    Levaram meu carro. Foi recuperado na manhã de sábado, lá depois da Escola de Jundiaí, pra quem já vai pra Serrinha, pra´queles lado de Bom Jesus. Num matagal. Muito danificado. E eu tou começando tudo do zero. Perdi tudo.

    Jota Gomes prossegue o seu relato:
    – Não perdi a vida nem minha mulher, mas o resto, perdi tudo. Até o estímulo.
    Eu que tanto amei a cidade de Rio do Fogo, a praia de Zumbi…
    Passei… mais de 30 anos (como repórter)… Sabia do sofrimento das pessoas com quem eu fazia reportagem, mas não sabia que a dor era tão grande como a que a gente sofreu e sentiu.
    Sabe o que é isso?
    Um Estado desgovernado, um país entregue a bandidos, onde só quem tem o poder de sonhar e de realizar sonhos, são os bandidos.
    O cidadão de bem, a cidadã de bem, não têm mais essa condição.

    PALAVRAS DE GRATIDÃO
    Procurando dominar a emoção e a revolta, Jota Gomes continua o seu relato:
    – Meu sonho de ter uma casa, no mínimo, razoável, confortável, para receber familiares e amigos foi por água abaixo.
    Não tou aqui chorando bens materiais, não. É uma vida inteira. Um sonho. Estou com 61 anos. Lutei muito na minha vida pra ter uma vida tranquila.
    Quero agradecer aqui ao sargento Sales, Galdino, Cabo Cruz, Roger… e todos os outros que se empenharam muito. Ao Cabo Nilson, que levou um tiro na cabeça e está no Walfredo Gurgel. Não sei qual o estado de saúde dele. A Marcão, da Polícia Civil, a Gonzaguinha, da Polícia Civil, que me atenderam muito bem na DEPROV. Meus filhos e minha mulher que estiveram comigo… minha mulher agora é que está passando pelo problema mais sério, que a ficha tá caindo.

    O DIA SEGUINTE
    Jota Gomes prossegue relatando o drama trágico que enfrentou junto com a esposa:
    – A gente está numa casa emprestada aqui, enquanto a gente aluga uma e, depois, quando estiver quase tudo normalizado, a gente vai voltar a se comunicar, pessoal.
    Meu carro está numa oficina em Natal, mas sem nenhuma previsão, porque a despesa é muito forte, muito alta.
    Enfim, agradecer a Deus por estar vivo, mas mostrar que, infelizmente, enquanto nosso aparelhamento de segurança pública é sucateado, não pelos nobres e valentes guerreiros – civis, militares e da guarda nacional, mas pelos governantes, que têm o poder da caneta.
    Que, para eles, para eles, punir um policial num confronto direto quando tomba um bandido, eles estão dando uma satisfação à sociedade. Eu nunca vi bala perdida sair de um bandido. Só sai da arma de um policial. E nem nunca vi, nenhum membro dos Direitos Humanos na casa de uma viúva ou dos pais de um policial. E isso é revoltante e extremamente desgastante. Confio na secretária Sheyla, no dr. Marcelino, no comandante geral da PM e no diretor geral da Polícia Civil. Mas, eles não podem fazer nada. Porque eles não têm o poder da caneta.
    Um forte abraço a todos.

  • Compartilhar

    Magnólia aguarda companhia na chapa para o Senado

    As principais alternativas para preenchimento da vaga incluem os nomes do capitão Styvenson (ainda sem partido) e o do professor Joanilson de Paula Rego, da Democracia Cristã (antigo PSDC)

    Magnólia, do Solidariedade, ainda aguarda que a coligação Renova RN indica seu companheiro de chapa (Foto: Divulgação)

    A chapa senatorial da atleta olímpica Magnólia Figueiredo (Solidariedade) está com uma vaga aberta à espera da definição dos outros seis partidos que integram a coligação “Renova RN” – Patriota, PSC, DC, PSL, PV e PPL.
    Sobre essa vaga de senador ainda não existe consenso.

    Um dos aspirantes a essa vaga era o vereador natalense Preto Aquino. Mas, ele desistiu ao perceber que o presidente do seu partido (Patriota). o advogado Luís Gomes, tinha preferência pelo capitão Styvenson, ainda sem partido, mas que, na sua condição de militar, tem a prerrogativa de escolher até o dia 5 por qual sigla deseja concorrer. Até lá, portanto, fica a expectativa. Para a DC (Democracia Cristã, antigo PSDC), cuja prioridade é a candidatura do ex-vereador natalense Joanilson de Paula Rego, inclusive com a possibilidade de sair como candidato “solo”, caso a coligação não o escolha; e para o PV – que ofereceu 3 nomes à coligação – o professor Rivaldo Fernandes, já contemplado com a 1ª suplência de Magnólia; e os jornalistas Marcus César C. de Morais e Sávio Hacradt, que pleiteariam as suplências de Styvenson, mas este não aceitando um dos dois passaria a disputar a segunda vaga de titular dentro da coligação.

    Então, por enquanto só candidatura senatorial de Magnólia está sacramentada nessa coligação de sete partidos – Patriota, PSC, DC, PSL, PV, PPL e Solidariedade – que formam a Renova RN, e cuja chapa para o governo do Estado já está constituída. Tem como candidato a governador, o engenheiro Breno Queiroga, do Solidariedade; e como candidato a vice, o delegado aposentado da Polícia Civil do RN, Sérgio Leocádio, do PSC.
    A espera pela preenchimento da outra vaga de senador, bem como de 3 candidatos a suplentes de senador vai até 5 de agosto.
    Cada candidato a senador deve indicar dois candidatos a suplente. Até agora Magnólia só apresentou um – o professor Rivaldo Fernandes.

  • Compartilhar

    Próxima cúpula do Brics, a 11ª, em 2019, será no Brasil

    Secretário Especial da Comunicação Social da Presidência do Brasil contesta versão apresentada pelo portal da BBC de Londres e assinala a satisfação do governo com os seus resultados

    Participaram do encontro todos os chefes de Estado do Brasil, Rússia, India, China e África do Sul (Foto: Cesar Itiberê/PR)

    A próxima reunião anual do Brics, – grupo de países formado pelo Brasil, Rússia, India, China e África do Sul, será no Brasil – revelou o secretário especial de Comunicação Social da Presidência da República, Márcio de Freitas, em correspondência publicada no portal BBC-Brasil, de Londres.
    A reunião do Brasil será a 11ª da história do grupo de países.
    Segundo o portal, a correspondência lhe foi encaminhada como complementação à sua cobertura da 10ª reunião realizada dias 26 e 27 (ontem e hoje, portanto), em Johanesburgo, na África do Sul.
    Na cobertura, a BBC diz que, em final de mandado e com baixa popularidade, o presidente Temer não pôde tirar proveito político do encontro.
    Em sua correspondência, depois de assinalar que a matéria traz análises sem fundamento, “com evidente viés ideológico”, Márcio assinala que, ao contrário, o Brasil conseguiu tudo que pretendia durante o encontro.
    – O Brasil – enfatizou – apresentou três propostas específicas para a décima Cúpula do Brics. em Joanesburgo, África do Sul, todas acolhidas e provadas pelos líderes;
    E enumerou: 1) acordo de sede para o escritório nas Américas do Novo Banco de Desenvolvimento (o Banco do Brics), que será instalado no Brasil; 2) criação da rede de parques tecnológicos do Brics; e 3) memorando sobre parceria em aviação regional.
    Segundo acrescentou, “são todas iniciativas que interessam concretamente à sociedade brasileira, que se traducirão em mais investimentos, em mais negócios, em mais competitividade”.
    – Um outro objetivo brasileiro na cúpula, plenamente cumprido, foi transmitir forte mensagem de responsabilidade e de abertura, de apego ao multilateralismo e ao diálogo, em momento internacional de tendências isolacionistas e protecionistas.
    Para ele,”a décima cúpula do Brics foi um êxito, não só do ponto de vista dos temas econômicos, mas também dos temas políticos e culturais”.

    TUDO PELA ÁFRICA

    O portal do Palácio do Planalto publicou, nesta sexta-feira, a seguinte nota sobre o último dia da cúpula:
    O Governo do Brasil defendeu, durante a última reunião entre os chefes de Estado e de governo do Brics, que o grupo seja um “aliado no desenvolvimento da África”. O encontro reuniu, na manhã desta sexta-feira (27), os representantes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, além de líderes africanos (Brics Outreach) e de fora da região (Brics Plus).
    Para o presidente da República, Michel Temer, as parcerias com o continente africano são uma prioridade permanente. “Queremos que a agenda do Brics para a África seja tão intensa quanto intensa é a ligação histórica e afetiva do Brasil com este continente”, afirmou em discurso. No caso do Brasil, as cooperações com o continente incluem ações em áreas como a tecnologia e a saúde. Uma delas é o novo centro de treinamento da Embraer, que será inaugurado em breve em Joanesburgo, capital da África do Sul. Com equipamentos de última geração, o centro formará profissionais de toda a África.
    Recentemente, o País auxiliou a construção, em São Tomé e Príncipe, de um laboratório que reduzirá o tempo para o diagnóstico da tuberculose no país. Agora, a prioridade do Brasil junto aos países do Brics, é a criação do Centro de Pesquisa em Vacinas, na África do Sul. O objetivo é contribuir para a redução da dependência de fabricantes tradicionais de vacinas.
    Nos últimos anos, o Brasil ainda assinou acordos de investimentos com Moçambique, Angola, Malawi e Etiópia. Em setembro do ano passado, entrou em vigor o Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e o Egito.
    Além de expandir os acordos econômicos com países da África, o Brasil vai cooperar com a promoção da paz e da segurança no continente. Para isso, o País apoia a proposta da África de Sul de criar, no Brics, o Grupo de Trabalho sobre Manutenção da Paz.

  • Compartilhar

    TRE já funciona em nova sede em Natal

    Localizada na Av. Rui Barbosa, 215, por trás do Forum Eleitoral de Natal, a nova sede abriga as áreas administrativa e judiciária

    Visão parcial do saguão interno da nova sede, 4 vezes maior que a anterior

    Depois de 38 anos de funcionamento por trás da Parada Metropolitana, na Praça André de Albuquerque, o Tribunal Regional Eleitoral do RN está em nova sede desde a noite de ontem, dia 26, na Av. Rui Barbosa, 215, Tirol, atrás do Fórum Eleitoral de Natal.
    A nova sede, cuja construção foi iniciada em 2008, ocupa uma área de mais de 19 mil metros quadrados, sendo quatro vezes maior que a sede anterior.
    Nela já estão funcionando as 83 aéreas administrativas e judiciárias do Tribunal.
    A solenidade de inauguração foi conduzida pelo presidente, desembargador Dilermando Mota, contando com a presença de muitas autoridades como o vice-presidente, desembargador Ibanez Monteiro, o vice-presidente do TJ, desembargador Gilson Barbosa, a secretária-chefe do Gabinete Civil do governo do Estado, Tatiana Mendes Cunha e de Edson Faustino, chefe da assessoria especial do Ministro das Relações Exteriores. Aloisio Nunes.

  • Compartilhar

    TSE recebe listão de políticos com contas irregulares

    Listados têm o direito de recorrer à Justiça comum para sair do listão de ficha suja

    O presidente do TCU, Raimundo Carreiro entrega ao presidente do TSE, Luiz Fux a lista de pessoas com contas julgadas irregulares (Foto: Walter Campanato/Agência Brasil)

    O listão de contas rejeitadas pelo TCU até o dia 26 deste mês contem 7.431 nomes.
    Desses, 15 são do Rio Grande do Norte distribuídas pelos municípios de Mossoró, Natal, Baraúna, São Tomé, Angicos, Alexandria, Apodi e Assu.
    Nem todos os relacionados são pessoas amplamente conhecidas.
    Entre os conhecidos estão os nomes de Antônio Marcos de Abreu Peixoto e de Ariosvaldo Targino de Araújo, apresentados na lista como sendo de Natal.
    O listão pode ser atualizado até diariamente e, na letra B, não traz ninguém do RN. Está em ordem alfabética dos relacionados.
    Na letra C, estão mais seis nomes do Rio Grande do Norte.

    IMPLICAÇÕES
    Segundo o presidente do TSE, Ministro Luiz Fux, que recebeu o o documento das mãos do presidente do TCU, Ministro Raimundo Carreiro, nem todos que estão na lista podem ser considerados como ficha suja e/ou proibidos de disputarem a eleição deste ano.
    Disse ele:
    – Essa lista traz os gestores de contas públicas que foram consideradas irregulares, mas caberá ao Poder Judiciário verificar se essas irregularidades estão, ainda, categorizadas como irregularidades insanáveis, cometidas com vontade livre e consciente de praticar o ilícito, o que se denomina de dolo.
    Segundo reportagem publicada no portal do TSE, a jurisprudência da Corte tem entendido que a mera inclusão do nome do administrador público na lista remetida à Justiça Eleitoral por tribunal ou conselho de contas não gera inelegibilidade, por se tratar de procedimento meramente informativo. Outros elementos julgados pela Justiça Eleitoral devem ser examinados para se chegar à conclusão de que o gestor se enquadra na alínea ‘g’ do inciso I do artigo 1º da Lei de Inelegibilidades (LC 64/90).
    Contudo, Fux reforçou que o Tribunal continuará sendo inflexível com aqueles que são considerados “fichas sujas”, ou seja, aqueles que já incidiram nas hipóteses de inelegibilidade.
    – “Ficha suja está fora do jogo democrático”, enfatizou.

  • Posts antigos

    Revista

    0

    Anos da revista foco.

    0

    Edições da revista foco.

    Aniversário da Revista Foco

    Internet para Todos

    Troféu Mulher Destaque Potiguar

    RN atinge 3,5 milhões de habitantes

    Natal em Natal: A força da beleza e da cultura

    Entidades Médicas fortalecem a profissão

    Mais edições